Testemunhos

voltar
  •  
    testemunhos brasil

    Catarina Pinto

  • Quando cheguei à Transitex, tinha 21 anos de idade e não sabia muito bem o que me esperava, pensava que só viria para fazer um estágio, pois tinha acabado a minha Licenciatura e necessitava de começar a trabalhar para poder aplicar, aprofundar e aumentar os conhecimentos que tinha aprendido, para assim, poder iniciar a minha carreira nesta área. Contudo, rapidamente percebi que afinal, só conhecia uma ínfima parte deste mundo doShipping. Felizmente, abraçaram-me nesta empresa e com a ajuda de todas as pessoas que trabalham comigo e os conhecimentos que adquiri nas experiencias que vivi, fizeram a pessoa e a profissional que sou hoje.

    Devido à exigência desta área e à minha inexperiência, passei por situações bastante complicadas e de grande stress, mas são esses mesmos momentos que nos fazem crescer e aprender como fazer melhor, para podermos saber como atuar quando surgirem as próximas dificuldades. Aqui estamos sempre a aprender, porque cada dia surge uma situação nova e por vezes insólita, que nós, como transitários, temos de ter a capacidade de dar as melhores soluções aos nossos clientes, para que possam confiar em nós e no nosso trabalho. No fundo, penso que é essa a característica que nos distingue.

    Até hoje, já tive a possibilidade de trabalhar na área da Documentação, Importação, Operacional de Exportação na área Reefer e finalmente, estive a controlar o Departamento Reefer. Por todos os departamentos por onde passei, tive a sorte de poder partilhar o trabalho com pessoas espetaculares, e com uma enorme capacidade de espírito de equipa e entreajuda que nos motiva a trabalhar e, fazem-nos sentir que o trabalho afinal não seja tão pesado, que na realidade o é.

    Devido ao trabalho efetuado no Departamento Reefer, em que o grosso é a exportação de contentores frigoríficos para o Brasil, tive sempre a curiosidade de experimentar como seria estar no outro lado para perceber e aprender todo o processo que é realizado até à chegada do contentor ao cliente final. Mal sabia eu que passados quase três anos a fazer parte desta casa, iria surgir a oportunidade de gerir o Departamento Operacional no nosso escritório em Santos. Sinceramente, não esperava este convite, mas decidi abraçar o desafio, dar o meu melhor e fazer tudo o que estiver ao meu alcance. Por certo, esta decisão vai alterar por completo a minha vida pessoal, bem como a minha vida profissional, porque vou deixar para trás a minha família, amigos, pessoas que eu adoro que trabalham comigo diariamente, que cresceram comigo nesta casa e outras pessoas que me ensinaram aquilo que sei hoje. Por outro lado, sei que vou ter bastantes experiencias e vou conhecer pessoas novas que me irão ajudar a crescer ainda mais como pessoa e como profissional. No fundo, quero aprender mais sobre este mundo, para poder voltar com mais conhecimentos e mais capacidades.

    Vou levar um bocadinho de todas as pessoas que acompanharam o meu crescimento e que me ajudaram aqui, e tenho esperança de me sentir tão bem no Brasil, como me sinto aqui!